A efemeridade das imagens no Snapchat e Instagram

Lorena Risse, doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Comunicação da UNISINOS, qualificou a tese “A Efemeridade na Tecnocultura: escavações da tendência Stories em aplicativos de imagens feitas para sumir” na quarta-feira, 28 de junho. Realizada no campus São Leopoldo, a banca contou com a presença dos professores Dr. José Luiz Braga e Dra. Suzana Kilpp, ambos da Unisinos, e o orientador, Dr. Gustavo Daudt Fischer.

Banca de qualificação de tese

Vinculada ao Grupo de Pesquisa Audiovisualidades e Tecnocultura: comunicação, memória e design, a tese vislumbra um fenômeno comunicacional (tendência stories) baseado nas dinâmicas das novas mídias digitais, tendo em vista a inter-relação entre cultura e tecnologia.

Imagem da interface do aplicativo Instagram

Imagem da interface do aplicativo Instagram

 

Imagem da interface do aplicativo Snapchat

Imagem da interface do aplicativo Snapchat

 

Para observar o universo empírico amplamente heterogêneo, Lorena Risse propõe uma metodologia (an)arqueológica, cujos procedimentos de análise seguem um mapeamento de imagens e aplicativos, como o Instagram e o Snapchat, por meio de um “ir e vir” histórico não-linear. As perspectivas teórica e metodológica adotadas na pesquisa são amplamente discutidas nas atividades da linha de pesquisa “Mídias e Processos Audiovisuais”, bem como nos espaços do TCAv.


Texto: Julieth Paula.

Imagens disponibilizadas por Lorena Risse.