A cidade-jogo em videogames

postado em: Atualizações | 0

Em março ocorreu a banca de defesa de doutorado do aluno Hilario Junior dos Santos. A tese, intitulada “A cidade-jogo em videogames: uma flânerie por Bioshock Infinity e Assassin’s Creed: Unity”, teve como objeto de pesquisa videogames que têm uma cidade audiovisual como tema principal de sua construção. Tratam-se de ambiências constituídas por imagens audiovisuais com montagens temporais e espaciais que se atualizam de forma lúdica entre softwares, hardwares e jogadores. A cidade-jogo é pensada como um virtual que se atualiza em diversas mídias audiovisuais como o cinema, a TV e o videogame, entre outros. O corpus está constituído por duas cidades em videogames: Columbia (Bioshock Infinite, 2013) e Paris (Assassin’s Creed: Unity, 2014).

A metodologia que acompanhou todo o processo de construção de conhecimento foi a flânerie, mostrando-se eficaz para achar diversos produtos audiovisuais nos que a cidade tem um espaço central, assim como para andar incansavelmente entre os videogames escolhidos e definir o corpus. Também foi fundamental para andar pelas cidades, levando o pesquisador a escolher determinados espaços-tempos em que a cidade-jogo se atualiza mais intensamente e perceber as dinâmicas centrais deste devir. Já as constelações ajudaram a explorar a relação entre as ideias e as coisas (cidades audiovisuais) construindo quatro ideias centrais que se tornam dinâmicas operativas da cidade-jogo e de qualquer outra cidade atualizada. Trata-se das audiovisualidades como princípio de montagem: toda cidade é audiovisual porque está constantemente sendo remontada entre imagens técnicas, avatares e jogadores. Essas quatro dinâmicas da cidade-jogo se entrelaçam o tempo inteiro e se atualizam em qualquer cidade audiovisual, em qualquer cidade.

De acordo com o pesquisador, “o percurso para chegar a esta pesquisa é resultado de um afeto com videogames e seu meio lúdico e narrativo. Também vejo como resultado de uma carreira acadêmica de 20 anos que transitou pela graduação nas ciências da computação, passando por especializações no campo das artes e do cinema, culminando no Mestrado e Doutorado no campo da Comunicação Audiovisual. Estudar o fenômeno dos videogames tornou-se a melhor forma de “costurar” um percurso acadêmico pouco compartilhado e insólito, não especialista ou generalista, mas nexialista; um verdadeiro “mix”, ou melhor, “remix” epistemológico. Este percurso ficou mais claro quando da adoção da perspectiva do pesquisador-flâneur, pois me defino como um andarilho trapeiro que passa por diferentes “lugares” observando por diferentes ângulos os limiares desta grande “cidade midiática” que habito, sempre como um estrangeiro, pois ao decidir diversificar minha formação, não tenho mais uma “residência” epistemológica para retornar. Meu lugar é no remix das imagens e seus sentidos resultantes”.

A pesquisa está integrada ao grupo de pesquisa TCAv (Audiovisualidades e Tecnocultura: comunicação, memória e design). A defesa ocorreu no dia 02 de março de 2020, no campus de São Leopoldo. A banca de avaliação foi composta por Prof. Dr. Alex Ferreira Damasceno (UFPA), Prof. Dr. André Fagundes Pase (PUCRS), Prof. Dr. Gustavo Daudt Fischer (UNISINOS), Prof. Dr. Tiago Ricciardi Correa Lopes (UNISINOS) e Profa. Dra. Sonia Estela Montaño La Cruz (orientadora).

A tese estará disponível, em breve, no repositório digital da biblioteca da UNISINOS.

Texto: Aline Corso

Deixe uma resposta