A organização do streaming no Brasil: Telmex, Globo e a associação entre telecomunicações e audiovisual

O artigo investiga a estruturação do streaming no Brasil, analisando as interações entre dois dos principais agentes neste processo: Telmex e Globo. Analisa-se uma dimensão particular da renovação do audiovisual, com atenção à sua progressiva associação com tecnologias da informação. A institucionalização desta forma de acesso a conteúdo implica o uso de software, técnica para difundir material através de dispositivos dos mais diversos. Com ênfase na arqueologia da mídia, observa-se esta transição como parte de um cenário mais amplo. Na expectativa de compreender a lógica de definição deste objeto, relaciona-se este audiovisual dependente de software à trajetória pregressa da televisão. Como questão empírica, observa-se a dimensão histórica do vínculo entre Telmex e Globo, com atenção às múltiplas contradições contidas na rede instituída por ambas, no interesse de compreender como estes processos tomam parte na formulação dos sistemas contemporâneos de comunicação.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta