Entretenimento como linguagem, a lição de Vinícius Andrade Pereira

vap3A noite da quarta-feira (22), que começou com o Auditório Central da Unisinos quase lotado, encerrou com uma pequena performance do palestrante do dia na XI Semana da Imagem na Comunicação, Vinícius Andrade Pereira, cantando, capela, um trecho de uma canção melancólica de Roberto Carlos. A brincadeira proposta por Vinícius era o complemento de uma explicação de que não há espaço para depressão na contemporaneidade. “A comunicação ganha uma expressão que perpassa quase todas as coisas: o entretenimento como linguagem”, avalia. Entretanto, ele ressalta: “Entretenimento como linguagem, não aquilo que existe de senso comum como entretenimento.”

A palestra intitulada Visualidade e Linguagens Experimentais em Jornalismo e Narrativas Digitais, abordou uma série de estudos em que Vinícius está envolvido direta e indiretamente. Um ponto que o pesquisador enfatizou diversas vezes foi a necessidade de pensar nas diversas sensorialidades nos processos de comunicação. “Quais são os códigos, seja no plano da tatilidade, audibilidade e visualidade, que emergem e possibilitam processos de comunicação em diferentes sociedades?”, provocou o palestrante.

Sensorialidades e experiências

Fazendo uma aproximação com o tema da XI Semana da Comunicação, que discute a hegemonia do olhar, o professor destacou que para sensibilidades distintas são necessárias experiências distintas. “Como a tecnologia afeta os cinco sentidos? A proposta original é fazer um mapeamento e o que estamos fazendo como esses estudos é pensar um pouco as modulações nos três registros: visualidade, tatilidade e audibilidade”, explica.

Mais especificamente sobre a questão da visualidade, portanto, ele frisou que é importante ter uma visada para além do específico, mas perceber os fluxos. Nesse sentido, ele destacou que não existiriam mais meios. “Quais são os dispositivos que temos para nos comunicarmos atualmente? O que temos são arranjos midiáticos. Montamos arranjos midiáticos para converter em um efeito de comunicação”, sustenta.

Discretização como constante

Para o professor, o fato de vivermos em uma cultura com excesso de imagens implica uma transformação na modulação de nossa atenção e que tal característica tem um efeito concreto sobre a questão da audiovisualidade. “Os jogos de ação afetam a atenção visual dos jogadores. Essa visualidade persegue pontos ultra-rápidos em tela que não-jogadores não são capazes de perceber. Isso ocorre porque visualidades não cultivadas não são percebidas”, exemplifica.

Vinícius reitera que os designers continuamente buscam uma interface que não demonstre, pelo menos de forma aparente, a interface. “A definição cada vez mais precisa da imagem está ligada a uma ideia de que a comunicação não é mediada. Independente de termos experiências com games ou não, o fato é que essa sensibilidade está sendo prolongada e o que percebemos é que a visualidade na contemporaneidade está sendo modulada”, complementa.

Jornalismo e novas narrativas

O palestrante lembrou que as empresas de comunicação vivem em um momento de tensão e que isso passa diretamente pela necessidade de monetizar a produção de conteúdo web. No entanto, para Vinícius a “falta de saída” para esta situação passa pela incapacidade das empresas em pensarem em outros tipos de sensorialidades aos consumidores de informação. “Se discute muito pouco em termos de sensorialidades. O que deve ser discutido são os tipos de modalidades de padrões de um jornal diante de um cenário de entretenimento, cenário de games, experiências de novos meios”, debate

vap

Alguns exemplos

Confira alguns exemplos que o professor trouxe para a discussão:

Spectra

Site de jornalismo com plataforma organizável pelo usuário. www.msnbcmedia.msn.com/i/msnbc/components/spectra/

Water Life

Cria uma série de plataformas de informação para o usuário explorar o documentário da maneira que desejar.

Link: http://waterlife.nfb.ca/#/

The places we live magnum

Site com imagens e áudios que contam histórias sobre favelas do mundo.

Link: http://www.theplaceswelive.com

Linguagens on / off

Vídeo mostra experiência de um aplicativo para Iphone onde os ambientes on line e off line dialogam.

Link: http://www.youtube.com/watch?v=r9eDJ98kMCg

Você pode gostar...