Pesquisador italiano, Massimo Canevacci abrirá XI Semana da Imagem


Massimo Canevacci Para entender as imagens: como ver o que nos olha?” é a pergunta que reúne estudantes, professores, pesquisadores artistas e curiosos em geral por compreender uma contemporaneidade marcada por imagens das mais diversas naturezas. A pergunta é o lema da XI Semana da Imagem na Comunicação que acontece na Unisinos entre os dias 20 e 23 de maio. Um dos palestrantes já confirmados para o evento é o pesquisador italiano Massimo Canevacci. Antropólogo, professor da Universidade de Roma e professor visitante no Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP, Canevacci acredita que o tema da semana é um convite a tornar-nos olho. “Sempre mais olhos! Diria um corpo cheio-de-olhos… claro que não pretendo diminuir a função de outros órgãos(olfato, tato, gosto, ouvido) mas em primeiro lugar acho que os sentidos não são cinco, mas uma expansão continua de sensorialidades misturadas”, explica. Para Canevacci, a centralidade dos olhos é sempre mais clara. Nós não veríamos só com os olhos, mas com o corpo inteiro assim como as imagens nos olham aparentemente sem olhos mas claramente com muitos olhares. “Seria interessante elaborar uma constelação de imagens que – e a partir de cada participante da Semana - nos olha. Por exemplo, o anel e os sapatos (fake) do papa; a arquitetura (filosófica) de Zaha Hadid; o canto/choro (meta-morfico) de José Carlos; a escultura de gelo descongelante (temporário) de Nele Azevedo; a modelo (fetish) Coca Cola Clothinge Fashion Rio; a boneca laranja (fetish-pop) descoberta a Belém; o circuito (digital-livre) Fora do Eixo”, convida o palestrante.

Massimo Canevacci abrirá os trabalhos da XI Semana da Imagem na Comunicação, no dia 20 de maio, s 20h, no Auditório Central da Unisinos. A entrada é gratuita. Confira a entrevista completa com o palestrante.

+ Talvez você se interesse por:

2 Resultados

  1. cintia disse:

    Parabéns pela escolha deste grande mestre das imagens, polifonia e dialogicidade comunicacional. Nesses tempos de Cultura Digital uma escolha dessas turbina nossos conceitos e faz dançar profícuos desejos de mudanças educativas. Valeu!

  2. cintia disse:

    Quem puder, vá assisti-lo. O prof fez parte de minha banca no Doutorado na Faced-UFRGS e é uma pessoa extremamente entusiasmada com a Cultura Digital. Seus conceitos balançam nossas ideias trazendo a mobilidade necessária para esse mundo da cultura juvenil. Verdade: não percam. Quem puder, vá vê-lo. Tenho certeza de que ficarão felizes de o terem conhecido. Até!