Thomas Elsaesser deixa legado em pesquisa e história do cinema

postado em: Atualizações | 0

Considerado um dos principais representantes dos estudos internacionais de cinema, o historiador de cinema, arqueólogo das mídias e diretor alemão faleceu no dia 4 de dezembro em Pequim, aos 76 anos

Em agosto de 2018, Elsaesser visitou o Brasil para a divulgação do livro Cinema como arqueologia das mídias (Edições Sesc São Paulo, 2018), tendo palestrado no campus da Unisinos para estudantes e pesquisadores sobre o tema do livro. Em sua visita a Porto Alegre também participou de uma exibição do seu filme A ilha do sol (2017) na Cinemateca Capitólio, uma montagem poética com imagens de arquivo e gravações inéditas que percorrem as memórias de sua família, especialmente de seu avô, o arquiteto modernista Martin Elsaesser (1884-1957). Elsaesser deixa um legado importante com ensaios, livros, palestras e diversas outras comunicações sobre a história do cinema e a cultura das imagens. Ele foi professor da Universidade de Amsterdã e lecionou como convidado em inúmeras outras universidades pelo mundo. No momento atuava como professor visitante da Universidade Columbia, em Nova York.

Fotografia: Thomas Elsaesser na Unisinos (Camila de Àvila)

A ILHA DO SOL é o filme que Thomas Elsaesser vai apresentar na Cinemateca Capitólio, sábado, 18/8, às 20h.

Publicado por Cinema – CRAV / Unisinos em Quinta-feira, 16 de agosto de 2018

Deixe uma resposta