CONSTRUTOS DE (DES)EMPODERAMENTO FEMININO NO AUDIOVISUAL: uma análise a partir de Daenerys Targaryen, da série Game of Thrones (2011 – 2019)

postado em: Atualizações, Bancas | 0

No dia 24 de setembro, às 14h30min, ocorreu a defesa de qualificação de mestrado da discente Clara Meira Moraes. O trabalho, intitulado “CONSTRUTOS DE (DES)EMPODERAMENTO FEMININO NO AUDIOVISUAL: uma análise a partir de Daenerys Targaryen, da série Game of Thrones (2011 – 2019)”, é orientado pelo prof. Dr. Tiago Ricciardi Correa Lopes (UNISINOS). Participaram da banca, além do orientador, as profas Dras. Adriana da Rosa Amaral e Ana Paula da Rosa, ambas também da UNISINOS.

A pesquisa visa analisar como é construído o (des)empoderamento – a perda ou ameaça ao poder conquistado – feminino no audiovisual, observando os procedimentos técnicos, estéticos e narrativos empregados na elaboração dessas obras. O objeto de pesquisa da mestranda é a personagem Daenerys Targaryen, uma das protagonistas de Game of Thrones, série produzida pelo canal HBO, e o recorte delimitado para a análise são os quatro últimos episódios da última temporada, momento da trama em que Daenerys é morta pelo seu amante Jon Snow. A pesquisadora embasa essa pesquisa com teorias relacionadas a empoderamento, relações de poder, o poder e a mulher e a mulher no cinema, utilizando autores como Sardenberg (2009), Machado (1986), Bordieu (1989), Beauvoir (1967 e 1970) e Kaplan (1995).

Como ferramenta, Clara utiliza um corpus expandido, comparando a protagonista com personagens femininas de outras séries que tiveram trajetórias de desempoderamento de alguma forma semelhantes, como Serena Waterford, de The Handmaid’s Tale; Poussey Washington, de Orange is the New Black; Jean Grey, do X-Men; entre outras.

Como proposta metodológica, a pesquisadora aplica a perspectiva memorial, baseada em autores como Bergson (2006) e Aumont (2004), e adotando cinco procedimentos: flânerie, montagem de coleções, dissecação, e montagem de constelações:

Fonte: apresentação da autora

Os primeiros resultados obtidos por Clara identificam a recorrência de uma trajetória em comum designada a personagens femininas em produtos audiovisuais, em que, através de recursos corporais e cinematográficos, mostram uma narrativa baseada em um processo de ascensão, ameaça ao poder e queda das protagonistas mulheres.

Fonte: apresentação da autora

Com aprovação dos avaliadores, a banca fez apontamentos acerca da pesquisa da discente. A profa Ana Paula da Rosa elogiou a utilização do corpus expandido para a análise da personagem Daenerys e achou interessante a ideia da junção de cenas. Além disso, sugeriu também pensar na montagem como recurso. Já Adriana Amaral ressaltou o bom texto da pesquisadora e sugeriu que ela trabalhasse mais com a tensão entre empoderamento e desempoderamento, bem como o aprofundamento em outras audiovisualidades, como paletas de cores, figurinos e corporalidades presentes na série.

Texto: Ananda Zambi

Deixe um comentário