Sofia Coppola e seus encontros e desencontros tecnoculturais

 

fernando 3O mestrando do Programa de Pós-graduação em Ciências da Comunicação da Unisinos e integrante do Grupo TCAv, Fernando Beretta Del Corona, realizou sua banca de qualificação na terça-feira, dia 11 de junho. Seu trabalho intitulado “Atualizações da imagem-tempo em Encontros e desencontros, de Sofia Coppola”, foi orientado pelo professor Dr. João Damasceno Martins Ladeira. Na ocasião o professor da PUC/RS, Dr. Carlos Gerbase e a professora da Unisinos, Dra. Cybeli Almeida Moraes, avaliaram o relatório e trouxeram contribuições para a continuidade da pesquisa de dissertação.

A pesquisa tem como objeto empírico de observação o filme Encontros e desencontros, de Sofia Coppola, onde procura entender como a obra dá a ver técnica e esteticamente, aspectos do que Deleuze denominou imagem-tempo. A imagem-tempo seria, para Deleuze, uma verdadeira representação imagética do tempo, percebida principalmente no cinema moderno. O mestrando, sintetiza a partir de Deleuze, que a imagem-tempo representaria “um mal-estar da sociedade, a falta de agência do homem sobre o mundo, essa nova percepção do lugar do homem na história após a guerra – uma mudança na visão de mundo e na maneira de se entender as imagens cinematográficas”.

Encontros e desencontros

Frame do filme “Encontros e desencontros”, de Sofia Coppola.

A obra de Sofia Coppola, para o pesquisador, evidencia a imagem-tempo, pois apresenta constantementefernando 2 “questões do mal-estar, do excesso e do despertencimento em uma sociedade contemporânea” e a pesquisa tem como objetivo compreender como isso se dá, inicialmente, no filme Encontros e desencontros, podendo expandir o corpus no desenvolvimento da dissertação. Para observar as imagens, Corona articula metodologicamente a Intuição Bergsoniana (DELEUZE, 2008), a Cartografia (DELEUZE; GUATARRI, 1993), as Constelações (BENJAMIN, 2006) e as Molduras (KILPP, 2010).

A pesquisa terá continuidade até março de 2018, quando enfrentará sua última etapa de avaliação, a defesa da dissertação, que concederá a Fernando o título de mestre em comunicação.


Texto e fotos: Kélliana Braghini.

Você pode gostar...

Deixe uma resposta