Gestualidades Fotográficas em Jogos Digitais

postado em: Atualizações, Bancas | 0

Na última quarta feira (28.07.2021), a pesquisadora Julieth Côrrea Paula defendeu sua tese de doutorado sob o título “Gestualidades Fotográficas em Jogos Digitais”. Orientada pela Profa. Dra. Suzana Kilpp, a banca ocorreu em formato remoto, tendo como integrantes avaliadores: Dr. Emmanoel Martins Ferreira (UFF), Dra. Aline Conceição Job da Silva (UCS), Dr. João Ricardo de Bittencourt Menezes (UNISINOS), e Dr. Gustavo Daudt Fischer (UNISINOS).

SOBRE A PESQUISA

Com sua pesquisa dimensionada a partir do conceito de in-game photography, a tese parte de uma exploração dos jogos digitais como espaços de experimentação fotográfica e artística, onde a fotografia atua como dispositivo narrativo e mecânico no qual o jogador/operador mobiliza as transformações materiais e estéticas decorrida no âmbito do jogo. Para compor o estudo proposto na pesquisa, Julieth teve como objeto de pesquisa central as gestualidades fotográficas presentes nos jogos, realizando um recorte de aproximadamente 20 jogos diferentes, cujos territórios foram explorados para evidenciar os variados gestos fotográficos presentes neles.

Norteada por um problema de pesquisa definido em “como os jogos digitais atualizam e comunicam gestualidades fotográficas na tecnocultura contemporânea?”, a pesquisa se organizou entre dois eixos principais: o (1) voltado para o gesto fotográfico em sua essência, uma ação que produz imagens técnicas, enquanto que o (2) diz respeito ao espaço do jogo, onde as imagens artísticas são produzidas, experienciando as possibilidades do fenômeno in-game photography.

Para a construção dos pressupostos teóricos da pesquisa, Julieth convoca autores e conceitos capazes de aportar tanto os aspectos fotográficos quanto os do videogame na pesquisa. Logo, utilizou autores como Agamben (2008, 2015, 2018), Flusser (1985, 1994, 2014) e Dubois (2017, 2018) para discutir o gesto fotográfico e questões da fotografia contemporânea, assim como Jorgense (2017), Liesen (2017) e Galloway (2006) para discutir o conjunto de sistemas que acontece a partir da interação sujeito-máquina no espaço dos jogos. 

ARRANJO METODOLÓGICO

No agir da pesquisa, Julieth destaca os movimentos de arqueologia da mídia, escavação, decifração e constelação como princípios metodológicos executados no decorrer da tese os quais organizaram e auxiliaram no mapeamento dos jogos desde 1979 até 2021.

Imagem produzida por Julieth Côrrea

A partir da metodologia, Julieth assume o papel de jogadora, espectadora e pesquisadora, deslocando-se para territórios em diferentes plataformas – consoles de jogos, youtube, internet archive e afins – para localizar os modos de fotografia apresentados em jogos de fantasia, aventura e ação, chegando a delimitação de três gestos fotográficos principais nas narrativas dos jogos: gesto como ação principal, gesto como ação secundária, e modo foto.

Imagem produzida por Julieth Côrrea

Ação principal: Neste modo, a fotografia tem relação central com a história – o personagem é fotógrafo amador ou profissional -, de modo que a fotografia exerce uma função de dispositivo de resistência e arma para o personagem.

Imagem produzida por Julieth Côrrea

Ação secundária: Aqui, o desafio de fotografar decorre de alguma missão ou ação paralela à trama principal do jogo.

Imagem produzida por Julieth Côrrea

Modo foto: Por fim, esse modo revela uma relação indireta com a fotografia, sendo um gesto derivado de uma expressão artística, de contextualização e dispersão do mundo do jogo, onde a ação parte da consciência/vontade do jogador e não interfere na narrativa.

Imagem produzida por Julieth Côrrea

Nos seus apontamentos finais, Julieth destacou como alguns aspectos da fotografia desses jogos convocam o devir mais básico do paradigma da fotografia, acentuando os modos de registro e armazenamento dos videogames, além de afetarem diretamente o ritmo dos mesmos.

Imagem produzida por Julieth Côrrea

COMENTÁRIOS DA BANCA

Em linhas gerais, a banca foi enfática em destacar a relevância da pesquisa dentro do âmbito de estudos sobre jogos digitais na comunicação. Para o Dr. Emmanoel Martins Ferreira, a articulação de tantos jogos compondo o corpus da tese é um elemento desafiador o qual se destaca. Já para a Dra. Aline Conceição Job da Silva, o agir metodológico de Julieth em relação ao uso da intuição e da construção de constelações foi fundamental.

Considerando a presença prévia na banca de qualificação da pesquisadora, o Dr. João Ricardo de Bittencourt Menezes destacou o acolhimento das sugestões e discussões levantadas na ocasião, assim como o uso do autor Philippe Dubois, o qual auxiliou no enriquecimento da pesquisa. Por fim, o Dr. Gustavo Daudt Fischer trouxe em sua fala uma reflexão bastante pertinente a respeito da tese da autora:

A gestualidade fotográfica é uma audiovisualidade da tecnocultura que negocia o game com o mundo, que o inscreve em um sistema de relações. É como se a presença dessa gestualidade atuasse como uma instância que permite uma leitura e uma percepção sobre a fotografia a partir do jogo, ou uma leitura do game sobre a fotografia. A gestualidade fotográfica organiza a coalescência desses dois aparelhos, os quais guardam um inusitado parentesco justamente por sua ‘aparelhalidade’.

A pesquisadora Julieth Côrrea Paula realizou sua pesquisa por meio da bolsa CNPQ da Capes, e integra o grupo de pesquisa TCAv.

Texto: Julia Souza

Deixe um comentário