Pensar a Imagem

postado em: Atualizações | 0

Em maio, a partir da iniciativa de duas egressas do TCAv, a Doutora Lorena Risse e a Mestra Madylene Costa Barata, surge o projeto intitulado “Pensar a Imagem” como forma de movimentar reflexões que surgiram ao longo da pós-graduação e, cada vez mais, democratizar esses assuntos aproximando o debate acadêmico do cotidiano. São questões acerca das imagens que acabam por atravessar as idealizadoras do projeto, não apenas para suas respectivas pesquisas, mas para um pensamento mais crítico sobre o audiovisual e as imagens do mundo.

Fonte: Pensar a Imagem.

Para Lorena e Madylene, as discussões presentes no TCAv, a troca com os professores e os referenciais teóricos trabalhados pela linha de pesquisa (Mídias e Processos Audiovisuais) foram o ponto de partida. O projeto, desse modo, passa a ser o espaço onde é possível não apenas experimentar e extrapolar as imagens, mas um meio para comunicar o aprendizado adquirido ao longo do mestrado e doutorado e construir outros com o processo de construção de uma comunicação digital que faça essa ponte entre academia e cotidiano. A ideia é que se construa um espaço laboratorial para se continuar expandindo os horizontes das pesquisadoras sobre o universo imagético.

Mas por que pensar as imagens e por que fazer um perfil compartilhando reflexões sobre as imagens do mundo? Madylene fala sobre:

“A gente começou a criar outras percepções sobre como nos relacionamos através das imagens, sejam elas advindas de uma interface, de uma pintura, de algo mais artesanal ou de um código de computador. Começamos a perceber que a nossa relação com o mundo também era mediada por essas diversas imagens, e ao mesmo tempo percebemos que elas passam ‘quase’ despercebidas por muitas pessoas. Para nós que estudamos as imagens e estudamos teóricos que falam e refletem elas, entendemos que essas imagens também querem dizer algo sobre nós, algo sobre a nossa cultura, sobre o nosso ambiente, sobre o nosso lugar e sobre a memória do mundo – e sobre as nossas memórias também. Então, por que não compartilhar essas ideias com outras pessoas? Assim, (o) pensar a imagem é pensar na forma como a gente está lidando com as coisas, com as pessoas, com a nossa comunicação com os outros, com a nossa forma de ver o mundo através de imagens diversas. Queremos compartilhar essas noções, reflexões e o principal de tudo: instigar. Não só levar reflexões que estão prontas, mas instigar sobre essas imagens, sobre essas experiências com imagens, para outras pessoas.”

Madylene Costa Barata

O projeto

Nestes primeiros meses com o projeto no ar na plataforma do Instagram, Lorena e Madylene estão convidando algumas pessoas para dialogarem sobre suas pesquisas ou acerca de suas produções artísticas no campo das imagens. É uma maneira de colocar em prática a possibilidade de ampliar suas percepções sobre as imagens em suas mais variadas naturezas criativas.

Arte produzida pelo Pensar a Imagem.

O perfil do Pensar a Imagem está indo para a sua segunda edição de lives no Instagram, onde no dia 10 de junho, a partir das 20h, o convidado será o doutorando e animador tcaviano Augusto Bozzetti. Tendo realizado sua defesa do mestrado em nossa linha de pesquisa e membro do TCAv, Augusto irá conversar sobre processos artesanais na pesquisa: dissecando as narrativas da série He-man e os Mestres do Universo.

Tratando da área acadêmica, as idealizadoras têm o intuito de futuramente abrir possibilidades de consultorias ou cursos para quem tem interesse em ingressar na pós-graduação e ainda não sabe que caminho seguir ou como que funciona o processo, Lorena Risse nos conta um pouco:

“O momento em que vivemos nos convida a pensar sobre novas formas de compartilhamento de conhecimento, e as redes sociais são espaços perfeitos para isso. Temos conexão com as pessoas, múltiplas linguagens, pessoas que estão querendo aprender e iniciar carreiras e discussões sobre o tema, e cabe a nós ocupar esses ambientes com os nossos projetos e ampliar as possibilidades de todos, inclusive as nossas.”

Lorena Risse

Para acompanhar o projeto Pensar a Imagem, é só seguir o perfil no Instagram.

Texto: Camila de Ávila.

Deixe uma resposta