TCAv presente no Intercom 2020

Em 2020, o 43º Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação aconteceu na modalidade virtual, sendo organizado pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), de 1º a 10 de dezembro, e teve como tema “Um mundo e muitas vozes: da utopia à distopia?”.

HOME_NOVO_ALTERAÇÃO 2409 (1)
Fonte: Reprodução.

A Intercom – Sociedade Brasileira de Estudos Interdisciplinares da Comunicação – é uma instituição sem fins lucrativos, destinada ao fomento e à troca de conhecimento entre pesquisadores e profissionais atuantes no mercado. A entidade estimula o desenvolvimento de produção científica não apenas entre mestres e doutores, mas também entre alunos e recém-graduados em Comunicação, oferecendo prêmios como forma de reconhecimento aos que se destacam nos eventos promovidos pela entidade. O Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação acontece desde 1977 e reúne, tradicionalmente, cerca de 3,5 mil pessoas, entre alunos de graduação e pós-graduação, pesquisadores e profissionais da área. No evento, são debatidos tópicos de jornalismo, relações públicas, publicidade, rádio, televisão, cinema, produção editorial e de conteúdo para mídias digitais e políticas públicas de Comunicação, entre outros. A cidade-sede muda a cada ano e é escolhida pelos sócios da Intercom, em votação realizada no ano anterior. Durante o congresso, o maior do país na área, há também a entrega de prêmios, como o Luiz Beltrão, concedido nas categorias “Liderança Emergente”, “Maturidade Acadêmica” Grupo Inovador” e “Instituição Paradigmática”, e os prêmios estudantis, para alunos de graduação, mestrado e doutorado. “Um mundo e muitas vozes: da utopia à distopia?” é um chamamento à reflexão científica acerca da zona cinzenta entre extremos na qual nos encontramos. No título, expressa-se a intenção primeira do evento: revisitar o Relatório MacBride quatro décadas após seu lançamento, em um ambiente de intensas mutações no universo comunicacional. A proposta do Intercom 2020 é, portanto, convidar a comunidade científica a uma reflexão sobre o mundo, o Brasil e suas muitas vozes, e as imbricações dessa importante temática para o atual momento vivido no País.

INTERCOM

Professores e discentes do TCAv participaram coordenando diferentes GTs, apresentando/debatendo pesquisas e participando de mesas de discussão. Abaixo, a lista dos trabalhos apresentados:

GP GÊNEROS JORNALÍSTICOS

O editorial de piauí na capa da revistaCybeli Almeida Moraes (TCAV/UNISINOS), Débora Lapa Gadret (UNISINOS), Laura Hahner Nienow (UNISINOS)


GP PUBLICIDADE E PROPAGANDA

Economia compartilhada como consumo coletivo: as imagens e enunciados do compartilhamento – André Manteufel Ferreira (UNISINOS) e David Camilo Mendes Padilha (TCAV/UNISINOS) 

O Consumo de Imagens e as Imagens de Consumo – David Camilo Mendes Padilha, Gustavo Daudt Fischer


GP CINEMA

Um cinema feito com pouco ou quase nada: imaginários rurais em A Retirada para um coração bruto – Analu Favretto, Tiago Ricciardi Correa Lopes 


GP ESTUDOS DE TELEVISÃO E TELEVISUALIDADES 

  • O GP é atualmente é coordenado pelo Dr. Gustavo Daudt Fischer, do TCAv.

Gêneros e Programas como construtos televisivos de Moçambique – os casos da TVM, STV e TV Miramar – Gustavo Daudt Fischer, Fulgêncio Francisco Muchisse

Um olhar atual sobre Moçambique a partir das memórias e lembranças buscadas no Kuxa Kanema pela e na TVM – Fulgêncio Francisco Muchisse

A resiliência do broadcast: O Globoplay e as tensões jurídicas na constituição do streaming no Brasil – Wesley Wadim Passos Ferreira de Souza 

Como as emissoras de TV estão usando big data para melhorar os resultados e os desafios associados a uma estratégia de dados: um estudo de caso sobre a Globo – Adam Nicolas Scheffel 

Molduras no debate eleitoral televisivo para presidente: uma metodologia para pensar o audiovisual em rede ou as teleaudiovisualidades Amaury Silva, Sonia Estela Montaño La Cruz

Prática de Telas: uma defesa arqueológica Lucas Mello Ness 

Antologias Audiovisualizadas em “Ela Quer Tudo”: Quando as Imagens Tomam Posição Juliana Koetz, Sonia Estela Montaño La Cruz, Tiago Ricciardi Correa Lopes


GP COMUNICAÇÃO E CULTURA DIGITAL

Construtos de segurança a partir de suas atualizações em imagens técnicas; apontamentos sobre formas de login e serviços autenticadores na web – Roberta Fleck Saibro Krause, Lucas Mello Ness


GP GAMES

  • A Sessão 3 – Videogames, Tecnocultura e Imaginários – foi coordenada pela doutoranda Julieth Corrêa Paula e a Sessão 4 – Videogames, Convergência e Atravessamentos Transmidiáticos – foi coordenada pela doutoranda Camila de Ávila.
  • A Mesa 3, “Da utopia à distopia?”: videogames, tecnocultura, vida cotidiana, teve como participantes Thiago Pereira Falcao (UFPB), José Messias (UFMA) e Gustavo Daudt Fischer (TCAV/UNISINOS), sob moderação de Ivan Mussa Tavares Gomes (UFRN).

As Imagens Videojográficas da Série Final Fantasy: Continuidades e Rupturas – João Ricardo Bittencourt (TCAV/UNISINOS), Daniel Weiler da Silva (UNISINOS) 

Incrustabilidade Durante em Jogos Digitais: da Incrustação ao Estado-jogo – Camila de Ávila 

Imaginários lúdicos sobre o sertão em Árida: mimese, memória e ação – Leonardo Andrada de Mello, Gustavo Daudt Fischer

Audiovisualidades na cidade-jogo de Bioshock Infinite – Hilario Junior dos Santos (UNOCHAPECÓ), Sonia Estela Montaño La Cruz (TCAV/UNISINOS)

Zonas de quarentena e Sociedades Fraturadas: Utopia e Crítica Social em jogos pós-apocalípticos – Julieth Corrêa Paula (TCAV/UNISINOS), Thiago Falcão (UFPB)


GP ESTÉTICAS, POLÍTICAS DO CORPO E GÊNEROS

Performance de gênero e videoarte: uma análise do curta Pink or Blue – Andressa Machado


GP COMUNICAÇÃO, IMAGEM E IMAGINÁRIOS

Imagens e imaginários do campo jurídico na web em período de pandemia – Alexsandrina Ramos de Carvalho Souza 

Página inicial do YouTube: moldura de um retrato de Brasil em português – Jardel Orlandin 


Fontes:

https://www.portalintercom.org.br

https://www.portalintercom.org.br/uploads/wysiwyg/programacao-gps-2020-23-nov.pdf

Autora: Aline Corso

Deixe uma resposta